sábado, 15 de março de 2008

REFLEXÕES SOBRE A VIDA

Ecl.2:16 – “Pois do sábio, bem como do estulto, a memória não durará para sempre; porquanto de tudo, nos dias futuros, total esquecimento haverá. E como morre o sábio, assim morre o estulto.”
O Senhor não faz acepção de pessoas, e nos criou em igualdade de condições. Em sua justiça, nos fez nascer e morrer da mesma maneira.
Jó: 34:19 – “Quanto menos aquele, que não faz acepção das pessoas de príncipes, nem estima o rico mais que o pobre; porque todos são obras de suas mãos.”
Para nascermos, precisamos de um ventre que nos acolha; para morrermos basta faltar o sopro de vida. Tanto ricos como pobres, estamos sujeitos à mesma lei divina. O que nos diferencia é a forma de viver e entender os desígnios de Deus para nossas vidas. Somos seres individuais, criados à imagem e semelhança de Deus, mas com características peculiares, pois até nossas impressões digitais nos diferenciam de qualquer outra pessoa.
Eliú, repreendendo a atitude de Jó com relação a Deus, faz a seguinte declaração:
Jó:33:14 – “Antes Deus fala uma e duas vezes: porém ninguém atenta para isso.”
Quando atentamos para as instruções dadas por Deus, seremos ensinados e não temeremos mal algum!
Is.40:6b,8 – “Toda a carne é como a erva e toda a beleza como as flores do campo. Seca-se a erva, e caem as flores, soprando nelas o hálito do Senhor. Na verdade, o povo é erva. Seca-se a erva, caem as flores, mas a palavra de nosso Deus subsiste para sempre.”
Diante da situação desesperada de Jó, Eliú lhe apresenta a expectativa de esperança:
Jó – 33:23,25 – “Se pois com ele houver um mensageiro, um intérprete, um entre milhares, para declarar ao homem a sua retidão, então terá misericórdia dele e lhe dirá: Livra-o, que não desça a cova; já achei resgate. Sua carne se reverdecerá mais do que na infância, e tornará aos dias de sua juventude.”
Podemos ter abundância de bens materiais e vivermos uma vida miserável, sem esperança e sem alegria; podemos também não ter nem um teto para morar, mas possuirmos a maior riqueza: que é sermos habitação do Espírito Santo, a presença viva de nosso Deus.
Mt.6:20 – “Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.”
Jo.10:10b – “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.”
A vida abundante consiste em cremos que Jesus é o Filho de Deus e veio conviver conosco na terra para que fôssemos resgatados para sua luz maravilhosa.
I Pe.2:9 – “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”
Vivermos em harmonia com a Palavra de Deus sempre nos leva a desfrutar dos pastos verdejantes.

Nenhum comentário: