domingo, 29 de maio de 2016

ADQUIRINDO A MAIORIDADE




 Hb.12:7 – “Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; por que que filho há  que o pai não corrija?”
Por mais austero, exigente e disciplinador que seja, temos uma relação intensa com nosso pai. O respeito que sentimos por aquele que quando fala, e o que fala, é muito sério.
Hoje, percebemos uma inversão de valores, os pais se esforçam para agradar seus filhos, evitando contrariá-los em seus desejos, muitas vezes banais...
Filhos precisam sempre honrar seus pais : é isto que eles esperam.
Honrar pai e mãe e um dos mandamentos que vem com bênçãos programadas.
Deut.5:16  - “Honra teu pai  e a tua mãe, como o Senhor teu Deus te ordenou,  para que prolongues teus dias, e para que te vá bem na terra que  te dá o Senhor teu Deus.”
Me lembro, quando criança, bastava um olhar seu e não conseguia continuar, nem nas queixas, nem o que estava fazendo, porque sabia que não estava agradando...
Por que precisamos continuamente de sua aprovação?
Muitas vezes, mesmo depois de adultos, não alcançamos a maioridade, porque sempre buscamos a sua concordância em problemas mínimos.
È esta relação com nosso pai terreno que precisamos também manter com nosso Pai Celestial. O peso da palavra de um pai é muito grande, e a sua experiência de vida  sempre nos auxilia.
HB.12:11 – “E, na verdade, toda a correção ao presente, não parece de gozo, mas depois produz fruto pacífico de justiça em nós, se exercitados por ela.”
Nossa dependência sempre é salutar; assim como a palavra de nosso pai tem este valor, a palavra de Deus tem o poder para nos edificar, transformando-nos em varões perfeitos. A disciplina sempre provém de uma paternidade amorosa e queremos ser filhos, não bastardos.
Hb.12:8 – “Mas se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes,  sois bastardos, não filhos.”
Como filhos, precisamos manter uma relação íntima, madura, confiante e amorosa, porque este é o verdadeiro sonho de Deus Pai.

Nenhum comentário: