segunda-feira, 7 de março de 2016

MULHERES ATUANTES





I Co.11:9 – “Porque o varão não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do varão.”
Durante todo o processo de criação Deus decidiu criar a mulher para ser a companheira ideal para o homem. Sua criação de uma parte de Adão, sua costela, era para que houvesse entre os dois uma interdependência, uma sintonia completa.
I Co.11:11 – “Portanto, nem o varão é sem a mulher, nem a mulher sem o varão, no Senhor, porque como a mulher provém do varão, assim o varão provém da mulher, mas tudo vem de Deus.”
Apesar do regime judaico ser totalmente patriarcal, as mulheres sempre desfrutaram da honra de seu clã e eram reverenciadas mesmo em sua velhice.
A dupla jornada de trabalho, tão falada hoje em dia, não era novidade já naquela época. Podemos ver aqui um pequeno resumo no livro de Provérbios:
Ecl.10 a 28 – “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor excede o de rubis.
O coração de seu marido está nela confiado, e a ela nenhuma fazenda faltará.
Ela faz bem, e não mal, todos os dias de sua vida. Busca linho, e trabalha de boa vontade com as suas mãos.
 É como navio mercante: de longe traz o seu pão. Ainda de  noite se levanta, e dá mantimento à sua casa, e a tarefa às suas servas.
Examina uma herdade, e adquire-a: planta uma vinha com o fruto de suas  mãos.
Cinge o seu lombo de força e fortalece seus braços. Prova e vê que é boa a mercadoria: e sua lâmpada não se  apaga de noite.
Estende suas mãos ao fuso, e as palmas de suas mãos pegam a roca.
Abre sua mão ao aflito: e ao necessitado estende suas mãos.
Não temerá, por  causa da neve, porque toda a sua casa anda forrada de roupa dobrada.
Faz para si tapeçaria: de linho fino e de púrpura é o seu vestido.
Conhece-se seu marido nas portas, quando se assenta com os anciãos da terra.
Faz panos de linho fino, vende-os e dá cinta aos mercadores.
A força e a glória são os seus vestidos, e ri-se do dia futuro. Abre sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua.
Olha pelo governo de sua casa, e não come o pão da preguiça.
Levantam-se seus filhos e a chamam de bem-aventurada, como também seu marido a louva, dizendo:
Muitas filhas obraram virtuosamente: mas tu a todas és superior.
Enganosa e a graça e a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.”
Alistamos aqui algumas mulheres atuantes e tementes a Deus:
Judite – uma judia sábia e inteligente que cumpria fielmente a lei de Deus. Defendeu sua cidade de ser exterminada pelo general Holofernes, do exercito assírio, matando-o.
Ester – rainha escolhida pelo rei Assuero, mostrou-se valorosa ao pedir uma audiência ao rei para revindicar a salvação do povo judeu, que estavam sendo perseguidos para serem eliminados.
Lidia – mulher habitante da cidade de Tiatira que se converteu ao cristianismo, depois da pregação de Paulo. Vivia em Filipos e era uma negociante de corante de tecidos (púrpura). Foi a primeira mulher convertida ao cristianismo da Macedônia. Ela é um exemplo no mundo cristão.:  sendo uma mulher de negócios, conscienciosa, usou seu dom de ótima negociante para difundir o evangelho de Cristo.
Lóide – Judia piedosa que ensinou seu neto Timóteo as sagradas escrituras do Antigo Testamento, e ele se tornou o fiel escudeiro do apóstolo Paulo.
Suzana – Esta mulher praticava assistência material à Jesus e aos discípulos (Lc.8:3)
Joana – Mulher de Cuza, procurador de Herodes Antipas era também uma das mulheres que acompanhavam Jesus e os discípulos em suas peregrinações, e ajudavam a sustentar o ministério.
Maria Madalena – tida como a pecadora, da qual foram expulsos sete demônios. Após sua conversão foi uma seguidora fiel de Jesus em todas as suas caminhadas, ajudando também na manutenção do ministério. Foi ela, juntamente com Joana, as testemunhas do túmulo vazio de Jesus, anunciando a sua ressurreição.
Para ungi-Lo antes de sua morte uma mulher foi usada: Maria, irmã de Marta (Jo.12:3).
Maria, mãe virginal de Jesus, que se entregou completamente para concretizar o projeto de Deus.
A noiva estabelecida por Cristo é a igreja, representado por uma mulher.






Nenhum comentário: