segunda-feira, 24 de novembro de 2014

PARTICIPANTES DAS BÊNÇÃOS


I Sam.30:21 – “E chegando Davi aos duzentos homens que, de cansados que estavam não puderam seguir a Davi, e que deixaram ficar no ribeiro de Besor, estes saíram ao encontro de Davi e do povo que com  ele vinha: e, chegando-se Davi ao povo, os saudou em paz.”
Davi estava voltando de uma luta renhida contra os amalequitas, que haviam seqüestrado suas mulheres, filhos, criados e todos seus bens materiais, além de terem incendiado o seu arraial. Muitos dos seus homens de guerra que estavam extenuados pela batalha ficaram acampados no ribeiro de Besor, tomando conta das bagagens. Depois de vencer totalmente a batalha, Davi voltou ao local onde se encontravam, trazendo os despojos, toda sua família e seus bens de volta.
Quando foi repartir os despojos, houve uma discussão entre os participantes da última etapa da batalha, pois não queriam dividir estes despojos com os que ficaram acampados, ao que Davi não concordou.
I Sam.30:23,24 – “Porém disse Davi: Não fareis assim, irmãos meus, com  o que o Senhor nos deu, que nos guardou, entregou a tropa que contra nós vinha nas nossas mãos. E quem em tal vos daria ouvidos? Porque qual é a parte dos que desceram à peleja, tal também será a parte dos que ficaram com as bagagens, igualmente repartirão.”
Se você é um mero tomador de conta de malas, não se aflija nem se aborreça, seus méritos serão idênticos aos que enfrentaram a batalha na linha de frente. Deus não faz acepção de pessoas e seu o tempo e modo, são diferentes dos nossos. O tempo de espera nunca é inútil.
Cada membro tem importância vital para o bom funcionamento de todo o corpo. Os momentos de espera até o término da batalha nos motivam a orar e permanecer diante do trono de Deus.
Para que tudo dê certo em frente às câmeras, precisa de um bom contingente nos bastidores!
Moisés, Ur e Aarão permaneceram no topo da montanha, enquanto Josué lutava. Suas mãos erguidas aos céus até o por do sol determinaram o seguimento da vitória! Bastava que Moisés baixasse suas mãos para o inimigo prevalecer, Percebendo isto, Ur e Aarão sustentaram as mãos de Moisés até a vitória ser completada. (Ex.17)
Gideão, depois de recrutar imensa quantidade de homens para lutar contra os midianitas, Deus ordenou que esta tropa fosse reduzida para 300 homens. Os demais voltaram para suas casas. Creio que todos os que voltaram também estavam almejando que a vitória fosse alcançada, e permaneceram em comunhão com o Senhor, até a conquista ser concretizada.
Alguns têm função de maior relevância, mas todos são indispensáveis e têm o direito de serem participantes das bênçãos.

Nenhum comentário: