quinta-feira, 13 de novembro de 2014

REGENERAÇÃO


II Co 5:17 – “Assim que se alguém está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas se passaram; eis que tudo se fez novo.”
Antes de sermos regenerados precisamos ser convertidos. A conversão é apenas o primeiro passo. Temos que nos despir do velho homem, abandonando os velhos hábitos...
Nosso alvo tem que ser o verdadeiro arrependimento de nossos pecados, a aceitação da salvação e do senhorio de Cristo em nossas vidas, sentir que fomos perdoados por Deus e pelos homens, e a convicção de que as coisas velhas se passaram e que nada poderá nos separar do amor de Cristo.
Atualmente recorremos à ajuda de psicólogos e psiquiatras para nos livrar de lembranças que nos perseguem e que impedem nosso crescimento, nossa maturidade, nossa liberdade de ação e que atravanca nosso desejo de nos amar e de amar ao próximo. Todos esses impedimentos são provocados pela insatisfação e pela castração que sofremos quando ficamos cativos em nossas dores.
Rom.3:23 – “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.”
Temos que ter consciência que somos pecadores e que necessitamos do perdão e do amor de Deus.
À medida que tivermos esta consciência e reconhecermos nossa condição de pecadores ainda estaremos vivos para Deus.
Ef.2:1 – “E vos vivificou estando vós mortos em ofensas e pecados.
Nossas mentes cauterizadas pelos pecados nos distanciam dos padrões de Deus, mas este mesmo Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo muito amor que nos amou, nos vivificou, juntamente com Cristo, e nos fez assentar nos lugares celestiais. (Ef.2:4.6)”
Mensagens mornas sem a convicção de nossa condição como pecadores, levam muitos a uma conversão de fachada. Neste tipo de conversão não existe um arrependimento real. Apenas levam as pessoas a se enganar achando que são verdadeiros filhos de Deus, quando não passam simplesmente de criaturas de Deus.
Sem arrependimento verdadeiro não existe mudança. Deus nos aceita como estamos, mas não quer que permaneçamos do mesmo jeito, seu desejo é que nos moldemos e sigamos seus padrões, em justiça, santidade e amor.
Se continuarmos militando na carne, continuaremos vivos para o pecado mas mortos para Deus. O que em nós tem que operar é a lei da vida e do espírito para podermos desfrutar da presença de Deus.
Rom.8:1,2 – “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito. Porque a lei do espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou do pecado e da morte.”





Nenhum comentário: