segunda-feira, 16 de março de 2015

JONAS, O INCONFORMADO

Jn.1: 1,2 –“E veio a palavra de Deus a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai  a grande cidade e Nínive, e clama contra ela.”
Nínive era uma cidade destinada à destruição, e antes que Deus exercesse juízo sobre ela, convocou o profeta Jonas para levar uma mensagem de salvação.
Por conhecer o Senhor, sabendo de suas eternas misericórdias, Jonas se recusou a obedecê-lo, e embarcou num navio que ia para Társis, direção totalmente oposta à Ninive.
Durante a viagem, formou-se uma grande tempestade, levando o navio a ponto de quebrar-se. Em desespero, os tripulantes clamavam aos seus deuses, querendo descobrir a causa deste castigo, e, lançando sorte, esta recaiu sobre Jonas, que se viu obrigado a confessar sua desobediência a Deus.
Jn.1:15 – “E,levantaram Jonas, e o lançaram ao mar, e cessou o mar a sua fúria.”
Ao ser jogado no mar a tempestade se acalmou, e Jonas foi engolido por um grande peixe (Jn.1:17). Três dias e três noites no interior de um peixe fez com que o profeta Jonas voltasse a razão, e enxergasse que quando o Senhor determina, e nos dá uma missão, temos que cumpri-la na íntegra!
O responsável tem que assumir o risco, e Jonas era o responsável tanto pela tripulação do navio como por toda a população de Nínive.
Ao ser vomitado pelo peixe, Jonas declarou:
Jn.2:9 – “Eu te oferecerei sacrifícios com voz de agradecimento; o que votei, pagarei. Do Senhor vem a salvação.”
Depois de toda esta luta, o Senhor torna a comissionar Jonas para levantar o clamor para esta cidade pecadora; e Jonas leva a mensagem de Deus, e foi tão contundente na sua pregação, que todos os homens foram levados ao arrependimento, desde o rei, ao mais simples servidor. Um jejum foi proclamado onde até os animais participaram, e o coração de Deus se compadeceu...
Jn.3:10 – “E Deus viu as obras deles, como se converteram de seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha dito e não fez.”
Diante de tal feito o profeta Jonas se ressentiu, porque em seu coração queria que o juízo de Deus fosse cumprido e ficou aguardando o que aconteceria com a cidade (Jn.4:5).
Jonas tinha uma certa dificuldade de aceitar que as misericórdias do Senhor sempre precedem ao seu juízo, e, quando estava assentado  sobre a sombra de uma aboboreira, esperando o juízo de Deus, o Senhor enviou um bicho para secá-la, e Jonas desejou a sua morte, diante deste fato.
Então o Senhor lhe falou:
Jn.4:10 – Tiveste compaixão de uma aboboreira, na qual não trabalhaste, nem a fizeste crescer; que numa noite cresceu, e numa noite pereceu, e não hei eu ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que estão mais de cento e vinte mil homens, que não sabem discernir entre a sua mão direita e sua mão esquerda, e também muitos animais?”
Lam.3:22 “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos.”

Nenhum comentário: