sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

TRAÇANDO SEU DESTINO




 Gal.6:7 – “Não erreis, Deus não se deixa escarnecer, tudo o que o homem semear, isto também ceifará.”
Sempre recebemos do resultado de nossas ações, o fruto daquilo que plantamos.
Nossos fracassos é resultado daquilo que plantamos e o cuidado que tivemos de manter o terreno de nossos corpos, mentes e espíritos limpos; pois a erva daninha não precisa ser plantada, nasce espontaneamente e se alastra numa velocidade ímpar, se não for arrancada pela raiz, logo que brotar.
Somos responsáveis pelo crescimento ou não destas ervas daninhas. Nosso destino é traçado pelas nossas ações, portanto não devemos desanimar nem nos cansar de fazer o bem. Podemos até receber influência negativa gerada pelo meio em que vivemos, mas podemos nos levantar contra todas as más influências.
II Re.21:1a. e2a –“Tinha Manasses doze anos quando começou a reinar e fez o que parecia mal aos olhos do Senhor.”
Apesar de ter recebido boas influências de seu pai, Ezequias, isto não foi suficiente para que mantivesse a mesma conduta. Seu pai tinha sido um rei temente a Deus, e havia colocado a casa do Senhor em ordem, mas, Manassés fez pior do que as nações inimigas que haviam destruído o reino, isto é, fez pior que Sodoma e Gomorra.
II Re.21:19 – “Amom, filho de Manassés o substituiu, e reinou somente dois anos e seguiu o exemplo de seu pai, e também fez o que parecia mal ao Senhor.”
O reinado de Amom durou apenas dois anos, foi morto pelos seus próprios servos.
Ao subir ao trono, seu filho Josias conseguiu mudar a história:
II Re.22:2 – “E fez o que era reto aos olhos do Senhor, e andou em todo o caminho de Davi.”
Josias, apesar de recebido esta carga de seu avô e de seu pai, seus antecedentes diretos, não procedeu igualmente, porque seu coração estava voltado para Deus e tomou a direção correta.
Jer.31:29,30 – “Os pais comeram uvas verdes e os dentes dos filhos embotaram. Mas nunca mais diga isto. Cada um morrerá pela sua iniqüidade.”
Através destes versículos, vemos que a nossa responsabilidade é individual, fazer o bem ou o mal, faz parte de nosso livre-arbítrio. A responsabilidade é nossa, quem não se desvia do mal, sofre as conseqüências.
Ez.18:4 – “A alma que pecar, esta morrerá.”
I Cr.4:9 – “ E foi Jabes mais ilustre do que seus irmãos.”
Vale a pena citar a história deste homem, cujo nome significa: filho das dores. Ao ter entendimento do significado de seu nome, clamou a Deus para que fosse abençoado, porque não queria que seu nome influenciasse sua vida. Esta oração é muito conhecida entre os leitores da bíblia:
I Cr.4:10 – “Porque Jabes invocou ao Deus de Israel dizendo:Se me abençoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e que do mal não seja aflito...E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido.”
Fazemos a diferença quando nos levantamos contra aquilo que pode nos prejudicar, porque temos sempre a oportunidade de modificar uma má influência que nos foi ensinada, porque somos donos de nossa própria história. 

Nenhum comentário: