domingo, 28 de dezembro de 2014

ARREPENDIMENTO


Arrependimento significa mudança de atitude e de mentalidade. A palavra metanoia, no grego: meta – depois, noia – compreender, quer dizer que depois que compreendemos e temos convicção de nossos pecados precisamos mudar para recebermos a graça do perdão e retornarmos à casa do Pai.
O verdadeiro arrependimento nos leva à reflexão de que deixamos as coisas que já passaram e nos tornamos novas criaturas.
II Co.5:17 – “Assim é que, se alguém está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas se passaram; eis que tudo se fez novo.”
João Batista teve como tônica de sua pregação o arrependimento, para que o anúncio da vinda de Jesus pudesse se concretizar e o reino dos céus fosse anunciado. Sua mensagem foi simples e direta.
Mt.3:2 – “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.”
Mt.3:8 – “Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento.”
Mt.3:11 – “Eu, na verdade vos batizo na água para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso que eu; cujas sandálias não sou digno de levar, ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.”
Podemos dizer que o arrependimento é um ato de fé no desejo de adentrarmos num novo nível espiritual de santidade e intimidade com Jesus.
Existe uma grande diferença entre o arrependimento sincero e o remorso.
Remorso é reconhecer o erro e não mudar de atitude. O exemplo mais cruciante foi de Judas Iscariotes quando reconheceu que havia traído o Mestre e se suicidou em vez de pedir perdão e mudar a sua vida.
Todo pecador realmente arrependido sente uma dor profunda, fato acontecido com Pedro, que depois de negar o Senhor por três vezes, foi invadido por uma tristeza imensa.
II Co.7:10 – “Porque a tristeza segundo Deus, opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte.”
Spurgeon falava que o arrependimento é irmão gêmeo da fé.
Pelo arrependimento nos afastamos do pecado, e pela fé voltamos para Deus e aceitamos Jesus Cristo como nosso salvador.
O capítulo de Isaías 58 é um convite ao arrependimento!

A convicção de que somos pecadores nos leva a tomar as seguintes decisões:
1º passo – admitir que erramos.
2ºpasso – confessar o erro.
3ºpasso – abandonar o pecado.

Se realmente estivermos convencidos do nosso arrependimento, o Espírito Santo nos dará a certeza que estamos retornando ao Senhor.
O arrependimento atinge nosso intelecto, nossas emoções e nossa vontade.
O filho pródigo caiu em si, arrependeu-se e voltou para a casa do Pai.(Lc.15:18)
Davi, ao ser confrontado por Natã, também se arrependeu. (Sl.51:17)
Jó fala ao reconhecer o Senhor e a sua soberania:
Jó.42:5,6 – “Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora os meus olhos te vêem. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza.
A mensagem de Jesus também nos fala sobre o arrependimento:
Mt.9:13 – “Não vim chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento.”
Lc.13:5 – “ Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.”
Depois de sua morte e ressurreição seus discípulos levaram adiante esta mensagem.
O arrependimento está ligado à fé, à oração, à conversão, ao batismo, sendo acompanhado da humildade e do desejo de nos reconciliar com Deus.
 Lc.15:10 – “Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende”.
O banquete já está sendo preparado, portanto podemos alegrar de sermos  convidados  para participar desta grande festa!





Nenhum comentário: