quinta-feira, 13 de julho de 2017

Estudo da Carta aos Efésios - 1ª Parte

Autor: Paulo, o apóstolo.
Data: provavelmente entre 60-64 A.D.
Base histórica: Atos 19-20:17,38.

Éfeso: Capital da Ásia Menor, cidade importante da época, com aproximadamente 50 mil habitantes. Grande centro comercial, político e religioso, situado próximo à confluência dos rios Caister e Meandro, que desemboca no mar Egeu.
Como quase todas as cidades da antiguidade, Éfeso era profundamente religiosa. Sua principal deidade era Diana (Ártemis), deusa da fertilidade. Lá se encontrava o Templo de Diana, cuja imagem media 140 metros de comprimento por 79 metros de largura. Era um templo suntuosíssimo; sua construção demorou mais de 30 anos. As mulheres de Éfeso venderam suas jóias para arrecadar fundos para a construção, além dos reis de muitas nações que enviaram suas doações para esta obra magnífica. Foi considerada uma das sete maravilhas do mundo. Segundo o mito, esta imagem caíra de Júpiter. Este templo foi fechado em consequência do grande avivamento havido na época de Paulo.
Paulo trabalhou arduamente durante três anos para a formação desta igreja cristã, considerada a mais forte do primeiro século. Seu trabalho foi tão eficaz que os crentes “que tinham praticado artes mágicas trouxeram seus livros e os queimaram na frente de todos (At.19,19)”.
A igreja cresceu muito em fé e em número, e no fim do primeiro século havia quase 60 mil convertidos. Foi considerada a igreja mais espiritual de todos os tempos.
Paulo passou dois anos ensinando a Palavra na escola de Tirano, e todos os habitantes da Ásia ouviram a Palavra, tanto judeus como gregos.
A carta aos Efésios faz parte das três cartas chamadas espirituais, sendo a mesma a primeira, Colossenses a segunda, e Filipenses a terceira.
A base desta carta é a unidade cristã e a plenitude do conhecimento de Deus:
Ef.4:13: Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura e da plenitude de  Cristo.
Devido ao seu grande crescimento e conhecimento, graças ao ensino difundido de casa em casa e na escola de Tirano, esta igreja transformou-se no modelo das igrejas.
Esta carta foi escrita durante o período em que Paulo estava aprisionado em Roma: seu portador foi Tíquico, que também levou as cartas de Tito e Filemon.
A igreja de Éfeso foi celeiro missionário para toda Ásia. Lá havia uma liderança plural exemplar, onde estavam em evidência todos os ministérios dados à Igreja: Apóstolos, Profetas, Evangelistas, Pastores e Mestres.
Por este motivo, talvez, as maiores e mais profundas doutrinas se encontram nesta carta, como, por exemplo, as doutrinas sobre predestinação, eleição, e outras, doutrinas estas que até hoje são objeto de grandes controvérsias entre os teólogos. No entanto, os cristãos de Éfeso as entenderam e aceitaram, pois não encontramos na Bíblia outra carta de Paulo para esclarecer a primeira, prova do crescimento na fé e no conhecimento do Senhor.
Este é o segredo da igreja crescida, da igreja espiritual. Esta é a base e o fundamento de uma igreja local. Este fundamento não pode ser negligenciado.

Nenhum comentário: