domingo, 21 de junho de 2015

O EXEMPLO DOS RECABITAS


Jer.35:6 – “Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos mandou, dizendo: nunca jamais bebereis vinho, nem vós, nem vossos filhos.”
O Senhor deu uma palavra à Jeremias para que visitasse os recabitas e oferecesse vinho para que pudesse entender no valor da obediência. (Jr.35:1,19)
A tarefa dos pais de hoje torna-se praticamente insana na educação de seus filhos, e sua causa principal é a obediência. A rebeldia é dominante entre as crianças porque lhes falta o entendimento de a quem devem obedecer.
Antigamente, bastava um olhar mais severo dos pais e os filhos deixavam de fazer aquilo que não podiam. Hoje, tudo é permitido: responder, replicar, xingar, e as crianças se acham capazes de reagir da forma que querem, sem haver qualquer tipo de repreensão ou punição. Existe uma certa frouxidão por parte dos pais, como se os filhos pudessem ter a capacidade de fazer o que bem entendem, sem qualquer controle.
Vejo uma grande diferença entre esta educação tão permissiva em que os pais não querem se comprometer e ensinar a quem as crianças precisam se submeter usando de sua autoridade legal sobre elas. Horário, disciplina e obediência fazem parte deste cardápio. Preferem entregar seus filhos  aos cuidados da babá-eletrônica, da empregada e dos professores, por pura comodidade, sem pensar nas consequências para o futuro.
Pv.22:6 – “Ensina a criança o caminho que deve andar, e até o crescer não se desviará dele.”
As regras de uma vida familiar saudável, de um relacionamento correto entre pais e filhos estão totalmente abandonadas. Precisamos alterar esta situação, se quisermos ver nossos filhos crescerem dentro de um equilíbrio, onde não se precise recorrer à terceiros, e aos artifícios para mantê-los distantes das drogas e de outras satisfações nocivas ao seu desenvolvimento; e o princípio é este: a obediência.

Nenhum comentário: